Casa Eliane de Grammont

Nova Pesquisa

Objetivos: atender à mulher em situação de violência dentro de uma proposta multidisciplinar tendo em vista a administração do cotidiano, e superação da situação de violência. É uma instituição Governamental vinculada à Secretaria de Participação e Parceria do Município de São Paulo.

Atividades desenvolvidas: atendimento social: triagem realizada por qualquer profissional da equipe, onde a mulher é acolhida e sua demanda é avaliada para ser incluida nos diversos atendimentos oferecidos pela casa.Ela pode ser atendida e orientada pelo Serviço Social, ou ser atendida e acompanhada pela Psicologia, ou ainda, ser encaminhada para orientação ou atendimento jurídico pela Defensoria. Pode também receber encaminhamento para alguma das atividades da própria casa , como Grupo de Reflexão, ou de orientação em Direitos, ou para alguma oficina, ou ainda para outras instituições. Em casos considerados “complicados” ou de risco, em geral o caso é discutido em equipe e às vezes é necessário acionar outro serviço da Rede. O atendimento grupal busca dar suporte para a mulher ampliar a reflexão sobre sua “condição de mulher” e também sobre seus problemas e dificuldades, superar a situação de violência em que se encontra, e construir autonomia. Os temas a serem discutidos são escolhidos pelas próprias participantes.

Como é o atendimento: o atendimento deve ser agendado previamente. A mulher que comparecer sem hora marcada pode ser atendida se houver disponibilidade no dia, caso contrário é agendado seu retorno. O acolhimento é feito para avaliar a necessidade da demanda, a partir de onde são feitos os encaminhamentos necessários. A partir disso a mulher pode ir para o atendimento jurídico, psicológico ou de grupo, ou para outras instituições que tenham melhores condições de lidar com sua situação específica.

Condições para o atendimento: ser mulher e residente no município de São Paulo. È importante trazer carteira de identidade. A Casa Eliane de Grammont não atende a crianças, mas pode atender a adolescentes grávidas em situação de violência.

Período de atendimento: das 8 às 17 horas, de segunda à sexta-feira (dias úteis).

Dados para contato:
Endereço: Rua Dr. Bacelar, 20, Vila Clementino
CEP: 04026-000 São Paulo – SP
Telefone: (11) 5549 93 39 e (11) 5549 03 35
E-mail: caseliane@yahoo.com.br
Ponto de referência: próximo ao sindicato dos motoristas de táxi. A Casa Eliane de Grammont funciona numa casa térrea, com portão de entrada, sem placa de identificação na frente e com pequeno terraço.

16 thoughts on “Casa Eliane de Grammont

    • Ola Ana Paula, e dificil mas voce pode marcar um atendimento e conversar melhor sobre isto, para te ajudar a pensar no que e melhor para voce e sua filha e em como faze-lo.

  1. Precisaria de uma localização para moradia! Já estou trabalhando, precisaria mesmo só para moradia! Atenciosamente.

    • Prezada usuária, agradecemos pelo contato. Sue mensagem foi encaminhada para comentários do serviço indicado. Abraço.

  2. Olá boa tarde. Meu nome é Julia, sou estudante de Serviço Social na USF e meu TCC com o tema Violência Doméstica. Gostaria de saber se posso fazer uma visita a essa casa, para meu conhecimento acadêmico. Aguardo resposta. Um abraço a todos.

    • Prezada usuária, agradecemos o contato e informamos que a mensagem foi encaminhado ao serviço de interesse para que possam se manifestar. Abraço.

    • Prezada usuária,
      deve ter havido algum equívoco, pois os telefones indicado no Guia do serviço indicado está atualizado e atende normalmente.
      Agradeço a sua atenção e solicito que faça novo contato.

  3. Boa tarde! Sou estudante do 4º semestre de Psicologia na Universidade Bandeirante Anhanguera. Nesse semestre terei que realizar um estágio em uma instituição que atenda mulheres vítimas de violência.
    Gostaria de saber se a Casa Eliane de Grammont possibilita a realização de estágios. Caso positivo posso fazer um outro contato passando maiores informações sobre as atividades, caso seja necessário a coordenadora do curso também pode contatá-los para maiores informações.
    Aguardo o retorno e agradeço desde já.

  4. Boa tarde, sou estudante de Serviço Social, gostaria de saber se tem alguém da instituição que apresente Palestra apresentando a REDE, seria possível a vinda desse palestrante até a Faculdade Fapss São Caetano. Obrigada.

    • Prezada usuária, procure também entrar em contato com o serviço de interesse para obter informações sobre a disponibilidade de profissionais para atender ao seu pedido. Obrigado.

  5. Olá, gostaria de agradecer pela afetuosa acolhida que venho tendo da Casa Eliane de Grammont. Profissionais dedicadas, que estão prontas para receber e orientar a todas as mulheres. Obrigada !

  6. Olá, gostaria, se possível, de materiais que me auxiliem a trabalhar com mulheres vitimas de violência. Atuo em um CRAS, mas como no município ainda não há CREAS, atendemos todas as demandas. Como em março será comemorado o dia internacional do mulher, quero trabalhar o tema violência contra a mulher ou algo relacionado. Vocês têm algum material que pode ser partilhado? Ou podem me dar alguma dica? Att, Nilma

  7. Olá, admiro muito o trabalho de vocês. Sou assistente social e atualmente estou aposentada. Já trabalhei muito com mulheres em vários locais (na Santa casa de São Paulo, em Pronto Socorro Central, em Pronto Socorro Infantil, em psiquiatria) e gostaria de oferecer o meu trabalho como voluntária. Agradeço a atenção.

    • Prezada usuária, agradecemos o seu contato. Favor procurar a instituição pessoalmente ou por telefone para obter as informações desejadas. Abraço.
      Dados para contato:
      Endereço: Rua Dr. Bacelar, 20, Vila Clementino
      CEP: 04026-000 São Paulo – SP
      Telefone: (11) 5549 93 39 e (11) 5549 03 35

  8. Olá. Gostaria de saber se vocês podem me ajudar. Preciso sair da casa do meu ex companheiro e não tenho pra onde ir e não estou trabalhando. Meus pais e um irmão são falecidos. Estou cega de uma vista, e com muito problemas sérios de saúde. Ele não tem como me ajudar pois moramos de aluguel e ele tem um filho esquizofrênico F20, o rapaz tem 28 anos e depende totalmente dele. Já houve agressões físicas e verbais são constante…. Sou muito humilhada,também….Não tenho como ligar pois o telefone está cortado e celular sem crédito. Se vocês puderem me ajudar de alguma forma……. Muito obrigada.

Deixe sua opinião ou comentário sobre o atendimento

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Pryzant Design