Casa Sofia

Nova Pesquisa

Objetivos: oferecer, a partir do telefone 0800, espaço para mulheres vítimas de violência domesticas, para serem ouvidas, respeitadas, dando-lhes um acolhimento para partilharem suas histórias, mesmo no anonimato. Para que as mesmas se libertem do circulo de violência em que se encontram, oferecemos apoio psicológico, jurídico, social, oficina de trabalhos de geração de empregos e renda, buscando restabelecer sua auto-estima e cidadania. Trata-se de Organização não-governamental pertencente à Sociedade Santos Mártires.

Atividades desenvolvidas: apoio psicossocial individualizado, apoio de grupos, orientação jurídica, oficinas, cursos sobre direito das mulheres, palestras, prevenção e curso de capacitação de agentes comunitários, encaminhamentos, proporcionando o desenvolvimento da auto-estima, cidadania e diretos.

Como é o atendimento: a usuária chega e é acolhida, ouvida e orientada para os diversos serviços internos e na comunidade.

Condições para o atendimento: mulheres de 14 a 55 anos vítimas de violência domestica, moradores dos bairros Jardim Ângela, Jardim São Luis, Capão Redondo e Campo Limpo. O serviço é gratuito.

Equipe: coordenadora, 1 advogada, 3 psicólogas, 2 assistentes sociais, faxineira, 1 profissional administrativo, 2 educadoras.

Período de atendimento: atende das 8 às 17 horas, de segunda a sexta-feira (dias úteis)

Dados para contato:
Endereço: Rua Dr. Luiz Fernando Ferreira, 6, Jardim Dionísio
CEP: 04935-090 São Paulo – SP
Telefone: (11) 5831 30 53 / 5831 53 87(escritório) / 0800 770 30 53
Email: casasofia@santosmartires.org.br

 

 

5 thoughts on “Casa Sofia

  1. Acho ótima esta iniciativa, pois muitas mulheres não saem de suas casas com medo de passar necessidade com seus filhos, pois é muito difícil recomeçar a vida do nada… ainda mais depois de sofrer agressão ou ameaça: mede de não conseguir e ter que voltar para o crápula, o lixo que se julga o seu dono…

  2. Hoje alguém me ligou da Casa Sofia para saber o que acho da Lei Maria da Penha. Respondi que essa lei deixa muitas brechas e que só tem sido aplicada quando as vítimas se encontram em estado grave ou em caso de homicídio. Portanto, acho que no Brasil, para melhorar, precisamos de um suporte melhor, de receber mais atenção aos boletins de ocorrência em nossas delegacias e, com isso, apoiar as vítimas, incentivando-as a estudar, a trabalhar, a fazer cursos, para que não fiquem dependentes de seus parceiros e possam sobreviver com dignidade.

  3. No dia a dia do consultório (SUS), é impressionante o índice de casos permeados pelo uso abusivo de álcool e outras drogas atrelado à questão da violência doméstica, e ainda bem que podemos contar com este serviço da Casa Sofia. Mas infelizmente a inércia e letargia do Poder Judiciário, e o Legislativo entregue a nobres parlamentares preocupados em legislar em causa própria, faz com que aconteça ainda hoje o que foi mencionado em comentário acima. As vítimas que recorrem à justiça, registram um bloco de B.O. e ainda assim serem barbaramente vitimizadas e assassinadas por seus algozes/companheiros. O Brasil precisa algum dia avançar neste sentido. Mas sigamos na esperança! Parabéns pelo trabalho.

    • Parabéns aos profissionais da Casa Sofia, por esse magnífico trabalho em prol das mulheres vítimas de violência. Sabemos o quanto é árduo este trabalho, mas o que o torna mais gratificante é poder colaborar para que essas vítimas tenham um pouco de dignidade humana. O Brasil precisa de mais pessoas assim. Gostaria muito de poder colaborar de alguma forma, em prol desta causa.

Deixe sua opinião ou comentário sobre o atendimento

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Pryzant Design